Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \13\UTC 2012

Tribo OMO

Tribo do OMO

Etiópia-África

Nos limites da Etiópia, muito longe da modernidade, Hans Sylvester fotografou durante seis anos uma tribo onde homens, mulheres, crianças e idosos, que são gênios em  uma antiga técnica de pintura corporal.

Eles moram em uma região vulcânica, que oferece um vasto leque de pigmentos estão entre eles o vermelho, branco, ocre, verde, amarelo e cinza.

Esses homens e mulheres nasceram com o dom da pintura, e os seus corpos de dois metros de altura, servem de pano de fundo da mesma.

 

A força de sua arte reside em três palavras: dedos, velocidade e liberdade. Para pintar eles precisam apenas das mãos, das pontas das unhas e algumas vezes de pedaços de madeira.

Eles trabalham com gestos rápidos, espontâneos, e ingênuos e são estes movimentos essenciais que todo grande mestre contemporâneo procura.

 E a sua pintura tem apenas um desejo, decorar os corpos para seduzir, para ficar bonito. Essa pintura é utilizada em um jogo de prazer e sedução permanente. E para que isso aconteça eles precisam apenas mergulhar os dedos na argila e, em dois minutos, sobre o peito, seios, região pubiana, pernas, surge nada menos do que uma pintura que se assemelha às de um artista famoso como Miró, Picasso, Pollock, um Tàpies e um Klee.

 

Viva a arte! Viva a Cultura de cada povo!

Anúncios

Read Full Post »

Não somos descendentes de escravos.

Somos descendentes de seres humanos escravizados, em todos os continentes.

E EU não consigo encontrar a diferença!!!!!!

Read Full Post »

Grafite na Cardeal Arco Verde, Pinheiros, Zona Oeste, nos muros da igreja do Calvário.

A obra é do artista plástico Eduardo Kobra. O mural tem como apelo proporcionar momentos de descanso para os olhos.

O artista plástico Eduardo Kobra inaugurou dia 30/10/2012 mais uma  obra em São Paulo, o mural “Viver, reviver e ousar”. O trabalho harmoniza elementos arquitetônicos de São Paulo e de Paris. A obra tem de 39 metros de largura e 7 metros de altura e suas cores são grafitadas por um menino, que pinta o painel,  distribuindo muita cor e alegria pela cidade.

_ Eu jamais imaginei ver o Monumento às Bandeiras de Brecheret todo colorido! Esta é uma das partes do painel pintada por Kobra, uma releitura do Monumento de Brecheret. Tânia Regina.

Muro das Memórias

A exuberância de cores no muro da Igreja do Calvário é um contraste em relação às obras mais conhecidas de Eduardo Kobra, que retratam a cidade em preto e branco, como no painel da Avenida 23 de Maio.

“Há 20 anos, eu utilizava este mesmo espaço de maneira ilegal, sem o consentimento de ninguém. Cheguei até a pichar. Mas, com o passar do tempo, meu trabalho evoluiu e ganhei apoio da igreja. Hoje, antes de qualquer intervenção na cidade, apresento minha ideia”. Diz Eduardo Kobra.

“O Muro da Memória tem como base fotos antigas de uma São Paulo que não existe mais, buscando valorizar o passado. Já o trabalho na Cardeal também resgata a nossa história, porém de maneira diferente, pois a cidade precisa de cores”, afirma Kobra.

Read Full Post »