Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘90 anos da Semana de 22’


Semana de Arte Moderna

1922 / 2012

 

 

Antes dos anos 20, duas exposições de pintura transformaram a vida dos artistas e dos paulistas. Estas exposições foram dos artistas Lituano, Lasar Segall em 1913 e da artista Brasileira, Anita Malfatti em 1917.


Lasar Segall – A Família

 

 

Anita Malfatti – A Boba

A exposição da artista brasileira Anita Malfatti, provocou grande polêmica entre os acadêmicos paulistas. Entre os críticos, o jornalista Monteiro Lobato foi o mais cruel; para ele Anita Malfatti não sabia pintar.

 

Em posição totalmente contrária á Monteiro Lobato estaria, anos mais tarde, Mário de Andrade. A partir daí, ficou óbvio, artistas e jornalistas estavam divididos.

 

De um lado, ficaram os que pretendiam que a arte fosse eternamente Neoclássica ou eternamente uma cópia fiel do real; do outro lado, estavam todos os que queriam trabalhar com liberdade criadora.

 

E nessa divisão entre os conservadores e os criadores de uma arte verdadeiramente brasileira, prevaleceu por muito tempo e atingiu seu clímax a Semana de Arte Moderna.

 

Durante os dias 13, 15 e 17 de fevereiro de1922, o saguão do Teatro Municipal de São Paulo abrigou um conjunto amplo de obras – pinturas, esculturas, projetos arquitetônicos – consideradas ousadas o suficiente para receberem o título de “modernistas”.

 

Enquanto no saguão foram montadas exposições de artistas plásticos, como: o escultor Victor Brecheret e os desenhistas e pintores Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Vicente do Rego Monteiro e outros, foram apresentados também no palco do Teatro Municipal concertos de Villa Lobos e conferências.

Victor Brecheret – Cristo

 

Anita Malfatti

Di Cavalcanti – Samba

Vicente do Rego Monteiro  – A Mulher

 

Heitor Villa Lobos

Estes eventos da Semana de Arte Moderna foram o marco mais caracterizador da presença entre nós de uma nova concepção do fazer e compreender a obra de arte.

           

Essa manifestação decorreu da luta dos artistas preocupados com a

nacionalização das artes, que até então, seguiam os moldes europeus.

 

Em pouco tempo a voz modernista ora agredida, conseguiu mexer com a arte, e a Arte Brasileira, ganhou uma cara nova, uma vida nova.

 

Nossos artistas teimosos tiveram o bom senso de não parar, conseguindo assim, virar a arte de ponta cabeça e criar o Modernismo.

 

No Brasil as artes de um modo geral e em especial as artes plásticas podem ser divididas em antes e depois da Semana de Arte Moderna de 1922.

 

Read Full Post »