Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Campeãs do carnaval de 2012’

Este ano pedi aos meus alunos do 1º ano do Ensino Médio, que fizessem uma critica ao Carnaval de 2012. A proposta era que  eles escolhessem qualquer uma das escolas de Samba, não importando no entanto, se ela era de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Eles teriam que fazer uma crítica sobre a apresentação, o desfile, da escola escolhida.

 

Mas, não estava nos meus planos, ter assistido ao vexame da apuração de São Paulo que assisti. Faltou caráter, dignidade, ética e amor ao próximo nesta apuração.

 

As pessoas das comunidades, e não estou aqui falando de nenhuma comunidade em particular, mas de todas elas, trabalham o ano inteiro, para fazer um bom desfile de carnaval. E  a briga de egos dos “Maiorais” destruíram isso tudo.

Que pena, que nossas  comunidades estejam nas mãos de pessoas tão mesquinhas!

 

Mas, como pedi a critica; resolvi contribuir com a minha, já que este ano fui premiada duas vezes em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A escola Mocidade Alegre minha escola do coração em São Paulo, foi a sétima colocada no carnaval paulistano de 2011, este ano usou a poesia para abordar a cultura afro-brasileira.

Jorge Amado

A partir da obra predileta de Jorge Amado, Tenda dos Milagres, a escola levou para a avenida a tradição dos Ojuobás, os representantes de Xangô que buscam a justiça na Terra, com o enredo “Ojuobá – No Céu, os Olhos do Rei… Na Terra, a Morada dos Milagres… No Coração, Um Obá Muito Amado!”

A temática afro fez parte mais uma vez da Mocidade Alegre, que prestou também homenagens ao escritor Jorge Amado, comemorando o seu centenário.

A “Morada do Samba”, como é conhecida a Escola Mocidade Alegre em São Paulo, foi atingida por um incêndio em seu barracão no dia 9 de janeiro. Embora o fogo tenha ocorrido numa área onde estavam as esculturas de carnavais anteriores, a comunidade e os carnavalescos tiveram de se desdobrar para recuperar algumas alegorias e esculturas do desfile deste ano que estavam no barracão instalado sob o viaduto Pompéia.

Nada disso fez com que a Mocidade, perdesse a vontade de vencer, ela que estava em jejum de título desde 2009, fez um desfile com 3.500 componentes, 25 alas e cinco alegorias, tudo isso diluído em muita garra.

Todas as alas foram muito bem coreografadas. Todos os carros e fantasias estavam perfeitos. E a bateria do Mestre Sombra, que não recebeu 10 de todos os jurados estava maravilhosa, como sempre!

Carro Alegórico da Mocidade

Bateria da Mocidade

A Rainha da Bateria Aline de Oliveira tocou surdo de terceira em cima de uma plataforma.

Foram apurados oito quesitos pelos jurados: Alegoria, Fantasia, Enredo, Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Bateria, Harmonia, Evolução e Samba-Enredo. 

Até a hora em que a apuração dos votos foi interrompida,  por Tiago Tadeu Faria, de 29 anos, que rasgou as notas do carnaval 2012, no Sambódromo do Anhembi, a  Mocidade Alegre liderava com 160 pontos, em segundo e terceiro lugares ocupados pela Rosas de Ouro e Vai-Vai, respectivamente.

Nossa presidente Solange Bichara rezou durante toda a apuração e a Mocidade Alegre foi escolhida a melhor Escola de Samba do Carnaval paulistano de 2012 na noite de terça-feira (21), a poucos minutos das 23h.

 

Presidente Solange Bichara

Por outro lado, a minha mais nova escola do coração, é a Unidos da Tijuca. Que vem me cativando ano a ano, um pouquinho mais a cada ano. A história da agremiação, pode ser dividida em duas partes: antes e depois do Carnavalesco  Paulo Barros que é o motivo pelo qual deixei de torcer pela Mangueira.

Carnavalesco Paulo Barros

As ideias de Paulo Barros são simplesmente MA-RA-VI-LHO-SAS, ele transformou o Carnaval do Rio de Janeiro de luxo, em um grande espetáculo.

O enredo da escola deste ano (2012) foi sobre Luiz Gonzaga, que faria 100 anos em dezembro. Essa é a primeira vez que o carnavalesco Paulo Barros – foi considerado o mais criativo da Sapucaí,  com “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o rei Luiz do Sertão”.

Luiz Gonzaga

Acostumado a encantar a Sapucaí com enredos “hollywoodianos”, o carnavalesco Paulo Barros se debruçou sobre um tema mais brasileiro este ano.  Mas, enganou-se, quem pensou que o seu desfile seria tradicional. Como já virou marca na escola, o desfile da Unidos da Tijuca foi uma grande surpresa. Nela desfilaram desde personagens da cultura pop e até uma homenagem ao meu querido Mestre Vitalino, escultor pernambucano.

A escola de samba Unidos da Tijuca foi a campeã do Carnaval do Rio de Janeiro 2012.

Carro Alegeorico o Mercado

Comissão de Frente Unidos da Tijuca trouxe o romeno do Mummenschanz

Carro Alegórico do Mestre Vitalino

 

Este é o terceiro campeonato da Unidos da Tijuca no Carnaval carioca. Seu primeiro título veio em 1936, e depois passou por um longo jejum até faturar o bicampeonato, em 2010. No ano passado, ficou em 2º lugar com a homenagem a Zé do Caixão.

Neste ano, Luiz Gonzaga e a cultura nordestina foram o tema da agremiação tijucana, que entrou na avenida com 3,5 mil componentes, 34 alas, sete alegorias e toda riqueza deste nosso carnaval.

Parabéns as comunidades de São Paulo e do Rio de Janeiro! Parabéns ao nosso povo, que ainda acredita na união dos homens para trabalhar em conjunto!

Tânia Regina M Costa

 

Read Full Post »